LOOKS DA SEMANA COM LISTRAS E MIDI

14 de fevereiro de 2017

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

Looks com listras, mix de estampas, cropped, e midi, para estimular vocês a brincarem com as tendências que a moda nos propõe. Não significa que temos que sair por aí enlouquecidas usando tudo que está em alta, até porque ninguém merece ser “fashion victim” (vítima da moda). É bizarro quando a gente conhece alguém completamente obcecado por vestir tudo “o que está usando”, independente de estilo de vida, biotipo, e gosto pessoal. Mas também não é legal ter aversão a toda novidade, enquanto o que as tendências, trazem, nada mais são que releituras criativas do inventivo universo de moda. Tudo já foi criado, mas dá para trazer de volta brincadeiras do passado, ou recriar formas de vestir os looks de cada dia. Eu amo inventar, brincar, mudar, e quero sempre estimular vocês a inovarem, sempre respeitando quem vocês são, e não se desesperando ou estourando o limite do cartão, para vestir o “último grito”. INSPIREM-SE:

Mix de estampas é sempre um desafio, mas um dos segredinhos para a coisa dar certo, é não misturar paletas. Ou seja, se uma estampa tem tons pastéis, a outra também precisa ter tons pasteis. No look acima eu misturei uma estampa com cores vibrantes, com outra estampa de cores vibrantes. A segunda dica é, olhe no espelho. Gostou do que viu? Ouse!!! Misturar midi (essa saia no joelho, ou um pouco abaixo) com cropped (o top de barriga de fora) é geralmente uma ótima pedida, porque fica mais elegante que vestir curto com curto. Essa “regrinha de ouro” é válida especialmente para quem tem mais de 30 como eu (que no caso tenho 36! Hahaha).

O vestido midi, com decote e recortes, fica menos formal, ainda mais quando é estampado. Um bom aliado para eventos sociais mais descontraídos. Fica lindo também com uma jaquetinha jeans e uma flatform.

Por fim o clássico dos clássicos, um vestido midi, sem decote, marinho com listras brancas. Jamais sairá de moda, é o tipo de peça que precisamos ter no guarda-roupa. Com um scarpin, ele fica chique e até formal, especialmente se usado com um blaser. Se usado com tênis, como no post, ele fica super jovenzinho, descontraído, e pode ser aquele coringa para os dias de correria, e para os finais de semana também.

Bem, fashionistas do meu coração, espero que vocês tenham gostado do post, tem muitos looks vindo por aí!

Os looks deste post são da Espaço Haype, que no instagram vocês encontram como @lojaespacohaype

Fotos por Camila Mazzini

Bjo bjo bjo! 



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

ALIMENTOS ORGÂNICOS NO COTIDIANO

6 de fevereiro de 2017

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

Há muito tempo eu tenho tentado melhorar minha alimentação, e claro que alimentos orgânicos são grandes aliados para atingir esse objetivo. Mas confesso que o preço geralmente mais alto, a dificuldade em encontra-los nos supermercados, acabava minando a realização dessa vontade. No fim de 2016, eu conheci a Sociedade Orgânica, uma empresa que entrega orgânicos aqui na minha região. O cliente faz uma assinatura mensal, e toda terça, chega a feira da semana, no conforto do seu lar. Como não amar???

Primeira coisa que observamos, depois que aderimos aos orgânicos: Orgânicos não são aparentemente perfeitos como os alimentos inorgânicos, cultivados com quantidades substanciais de agrotóxicos ou aditivos. Os tamanhos variam, as folhas as vezes são mordiscadas ou imperfeitas. Porém, o mais importante de tudo, é saber que eles são exatamente aquilo que a natureza pode oferecer, sem venenos ou substâncias tóxicas.

É complicado mudar tudo que foi construído nas últimas décadas, mas a verdade é que há 20 anos atrás, quando a verdura vinha pelo produtor rural na porta da nossa casa, e os lanchinhos eram feitos por nossas mães, avós ou funcionárias de casa, tínhamos acesso a alimentos muito mais saudáveis.

Abrir menos pacotes, comprar menos produtos alimentícios, e apostar em alimentos de verdade, é a grande revolução de quem busca construir um organismo saudável.

Diminuir o acesso dos nossos filhos aos “veneninhos” embalados, cozinhar mais, oferecer frutas, verduras, legumes orgânicos, sucos naturais, carnes, e lanches do tempo da vovó!

Eu fui criada com gemada, mingau de aveia, abacate amassado com mel, vitamina de frutas, leite de vaca, manteiga no pão caseiro, ou seja, comida de verdade…

O tempo passou, e de repente a minha geração se apaixonou por suco de caixinha, embutidos, enlatados, bolachas recheadas, pacotes e mais pacotes fantasiados de comida.

É difícil inverter tudo agora, afinal todo mundo come, a TV anuncia, e o pequeno pede Kapo de Morango com Oreo recheada.

Eu não sou completamente avessa a tudo que vem da indústria alimentícia, nem quero privar meus filhos de tudo o que muitas vezes eles aprenderam a gostar. Mas estou tentando diminuir os efeitos do excesso de componentes químicos e açucares na vida deles.

Suco nas refeições na minha casa, a partir deste ano, só natural! Nossos vegetais são todos orgânicos, as frutas ficam cortadinhas na geladeira, lavadas, facilitando o acesso das crianças a lanches rápidos mais saudáveis. É mais difícil? Com certeza! É mais demorado? Sem sombra de dúvidas! Mas minha consciência está tranquila de que eu estou fazendo a minha parte.

O João Lucas ficou muito bravo com a mudança nos sucos, passou um bom tempo só tomando água, e claro que me deu dózinho dele, afinal ele era tão feliz tomando “tinta de caixinha”, mas agora ele já aceita experimentar, já aprendeu a gostar de suco de laranja, caju e maracujá, naturais! Espero que daqui para o fim do ano, o paladar dele se acostume com muitos outros sabores.

Serei persistente, não vou desistir! A saúde dos meus filhos, e da minha família, vale o meu esforço. E você? O que tem feito para melhorar a qualidade da sua alimentação?

Vamos aderir ao desafio de mudar a alimentação em 2017?

Bjo bjo bjo!



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

O PAISAGISMO DO MEU APARTAMENTO

31 de janeiro de 2017

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

 

Quando eu comecei a pensar em reformar, logo me veio à mente o paisagismo! Quem mora em apartamento, e não tem muita afinidade com o processo de cuidar de plantas, tende a partir para as tecnológicas plantas “permanentes”, que sim, evoluíram muuuito, e hoje, tendem a confundir até os entendidos.

Eu tive uma orquídea permanente (leia-se artificial) em casa, e descobri um dia, que a minha funcionária sempre molhava a orquídea… Hahaha! Confesso que fomos muito felizes: Eu, a funcionária e a orquídea. Porém eu amadureci, e queria plantas de verdade para chamar de minhas.

Assim entrou a Wolff Garden na minha nova vida com as plantas! A luciana Wolff é arquiteta, especialista em paisagismo de pequeno e gigante porte, e ainda por cima é minha amiga dos tempos de colégio. Tão bom ver os amigos de escola sendo referência no mercado, dá um super orgulho.

Eu sabia que queria uma horta, uma “parede de samambaias”, uma planta grande para a sala, e uma planta bonita para a mesa de centro.

Então pelo whatsapp ela foi me orientando, me enviando plantas, explicando sobre cuidados, perguntando sobre minhas dificuldades, minhas vontades… Ela entendeu que eu era uma “mãe de plantas novata”, pegou leve com a minha pessoa! Hahaha!

Depois de definidas as espécies, os vasos, os detalhes, ela foi até o apartamento para tirar medidas, definir tamanhos, e quantidades. O orçamento chegou por e-mail, super de acordo com o que eu tinha pesquisado em viveiros da cidade, e com uma comodidade e carinho, incomparáveis.

Eles instalaram tudo em uma tarde, o que eu achava ser o mais difícil, que era o jardim vertical (minha parede de samambaias) foi o mais fácil. A estrutura de metal galvanizado, já vem sob medida, ela é parafusada na parede, e os vasos individuais das samambaias são encaixados. O bacana é que assim, a parede não fica úmida, e a manutenção é super fácil.

No meu projeto constam uma yucca em um vaso vietnamita verde (aquele “coqueiro triplo” do vaso grande), uma Aloe Aristata em vaso esmaltado preto (aquela “prima da babosa” que fica na mesinha de centro), o jardim vertical com 2 metros por 50cm de largura, repleto de lindas samambaias, e a horta, com 6 vasos, sendo 3 cerâmicos e 3 esmaltados.

Orientações que a Luciana me deu: A Yucca e a Aloe Aristata gostam de pouca água e pouco Sol (super “gente” fina, essas duas) então eu molho uma vez por semana. A Samambaia é sedenta, então molhamos (eu e Maria, minha funcionária) os vasinhos com regador, todos os dias, e borrifamos água nas folhas. A horta gosta de água e sol, portanto molhamos todos os dias, e tiramos da estante para elas tomarem Sol.

Quando eu viajei, minha tia ficou cuidando das plantinhas, e eu cheguei em casa com algumas bem sofridas, hahaha! Minha tia ficou desesperada, falou que matou as coitadinhas… Mas que nada! Descobri que ela tinha pecado por excesso de zelo, molhou demais, e as raízes estavam encharcadas. O certo é molhar, escorrer e deixar longe do vento forte, em lugar fresco (lugar fresco em Cuiabrasa é desafio, mas já conseguimos adapta-las na casa).

Estou extremamente feliz com a presença delas (minhas novas filhas) na minha casa, é uma alegria sentar na varanda, ler um livro, na companhia dessas belezuras.

Preciso dizer que amei o trabalho da Wolff Garden? Precisooooo! Eles foram exemplares.

Encontrem a Wolff Garden no Instagram @wolffgarden ou no whatsapp (65) 99982-5595. 

Bjo bjo bjo!



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

INSTAGRAM

@MAYSALEAO