CRIANDO A MINHA MARCA

31 de agosto de 2016

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

Livros para posicionamento de marca

Muita gente me pergunta onde encontrar o caminho para a criação e o fortalecimento de sua marca no Mercado. Seja um pequeno negócio de bolos caseiros, uma loja de roupas, um salão de beleza, ou uma carreira de maquiador, psicólogo, dentista, advogado…

O primeiro passo: Entender o seu negócio! Esse passo é imprescindível, porque é através dele que você vai entender como divulgar a sua marca, e que caminhos seguir. O que eu “vendo”? Para quem? Onde? Quem são meus concorrentes? Onde eu quero chegar? De preferência, escreva essas respostas em um papel, pois escrever, faz com que você elabore melhor as respostas.

Aprofundando mais ainda, você pode enumerar as principais qualidades do seu concorrente direto, e os principais erros ou deficiências. Isso vai te dar uma luz sobre o que fazer, e melhor, o que NÃO fazer.

Vamos aos livros, em ordem de preferência de leitura:

  1. PERSONAL BRANDING – Arthur Bender: Esse livro deveria ser matéria escolar, porque ele define de forma muito direta e prática, como posicionar a sua marca. Se você adota-lo como apostila da vida, seguir os passos, fazer as listinhas, e colocá-lo em prática, tenho certeza que você já estará no caminho certo;
  2. GERAÇÃO DE VALOR – Flávio Augusto: Esse empreendedor, que nasceu em uma família simples na periferia do Rio de Janeiro, e hoje é o bilionário e bem sucedido dono do time de futebol Orlando City, conta como “pensar fora da caixa”, e criar uma verdadeira revolução na sua vida profissional. O livro é leve, divertido, ilustrado, fácil de ler, e ajuda a instigar o pensamento criativo;
  3. PAIXÃO E SIGNIFICADO DA MARCA – Arthur Bender: Neste livro o autor dá continuidade ao que foi colocado em Personal Branding, destacando o que leva uma marca ou um profissional a se tornarem referência em seu Mercado. E mais, como tornar seus clientes, verdadeiros propagadores da sua marca, através da emoção, e da paixão. Como se diz no Mercado de Marketing de Relacionamento: Como se tornar uma “Lovemark”;
  4. QUEBRE AS REGRAS – Seth Godin: Um livro que tem a mesma dinâmica leve e divertida do Geração de Valor, muuuuito rápido de ser lido, e que auxilia a prática do pensamento criativo;
  5. BRANDING, A ARTE DE CONSTRUIR MARCAS – Marcos Hiller: O tipo de livro que a gente lê em “uma sentada só”. Muito objetivo e claro no que concerne à construção, posicionamento e fortalecimento da sua marca;
  6. VOCÊ É A SUA MELHOR MARCA – Jussier Ramalho: A história do autor por si só já encanta. De origem humilde, ele criou um “case” de sucesso com sua banca de revistas (a Banca Prática). Que hoje é um modelo de negócio a ser copiado e admirado. Palestrante, empreendedor do ramo imobiliário, Jussier mostra em seu livro, que todo mundo pode fazer diferente, mesmo sem recursos financeiros;
  7. MARKETING NA ERA DIGITAL – Martha Gabriel: Depois que você já leu todos os anteriores, com certeza vai querer comunicar a sua marca, e as Redes Sociais são, com certeza, o melhor lugar para isso. Mas aqui nasce um imenso ponto de interrogação: Como propagar minha marca nas Redes Sociais? Este livro, de fato mais complexo e de aprofundada leitura, trás uma excelente perspectiva do Mercado Digital.

Com essa biblioteca, uma boa dose de força de vontade, e dedicação, eu tenho certeza que a sua marca já vai nascer forte! E se ela já existe há muito tempo, e vem encolhendo a cada dia, com essa leitura, você pode retomar o crescimento e se posicionar no topo do Mercado. Não se trata de verba financeira, tempo ou condições propícias… Existe um quesito chamado empenho e vontade, que serão cruciais na sua trajetória. Vamos lá???

Me conte se vocês gostam deste tipo de post, e o que mais gostariam de ver por aqui? Lembrem-se de apertar o coração do cantinho direito e deixar o seu like, pois a sua opinião é muito importante para mim.

Bjo bjo bjo!



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

M COACH DIGITAL: O QUE É SNAPCHAT???

19 de outubro de 2015

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

Mais uma rede social que “a gente” tem que ter! Hahaha!!! Obrigação, ninguém tem (exceto quem trabalha com Mídia Digital, porque sinceramente, não pode perder espaço no mercado) porém antes de dizer: “Não quero ter Snapchat!” Que tal analisar as possibilidades? Eu fui a primeira a torcer o nariz, porque de fato o desconhecido geralmente assusta. Então eu fui ouvir o que genericamente diziam por aí, e me disseram (o google, me proporcionou esse ponto de vista equivocado, porque eu pesquisei errado!) que era uma Rede Social em que pessoas descompromissadas postavam suas intimidades… Oi??? Como assim! E lá fui eu, correr do Snapchat. As semanas passaram, e cada vez mais, blogueiras e personalidades que eu seguia, diziam: “Me sigam no Snap”, “eu postei no meu snap”, “fulano tem o snap mais legal”. Eis que minhas leitoras (obrigada por cuidarem de mim!) começaram a me cobrar: “Qual o seu snap?”, “Você não vai fazer Snap?”, “O Instagram já era! Snap é muito mais legal!” Ok! Ok! Lá fui eu aprender sobre esse fantasminha “confuso”. 
Diante de números tão expressivos, eu não poderia me dar ao luxo de ficar de fora! Lá fui eu baixar o Snapchat (Na Apple Store para IOS ou Google Play para Android) que é gratuito, portanto não ia me custar nada a tentativa. Baixei, fui em “buscar”, comecei a seguir algumas pessoas que eu já tinha ouvido falar que os snaps eram bacanas. Comecei a seguir algumas blogueiras, personalidades que eu seguia no instagram, e algumas amigas. Como pode-se ver na estatística acima, eu (35 anos) não sou o típico snapchatter, porque o público que amaaaa o aplicativo é mais jovem. Porém não se engane, pois já tive feedbacks de leitoras de 60 anos, dizendo que amam meus snaps (obrigada pelo carinho!!!).  O legal do Snap é que não tem edição, portanto os vídeos precisam ser ao vivo. Com isso, todo mundo fica igual, pois quem faz o vídeo é você, naquele exato momento em que você está vivendo. Não dá para ter uma mega equipe, produzindo efeitos incríveis, com edições maravilhosas. Não que eu seja contra (adoro uma produção!), mas muitos empresários, blogueiras e afins, não tem verba para “competir” de igual para igual, com os grandes, entendem? 

Eu sigo gente de todo tipo, de mega famosos, ao vizinho, porque analiso o snapchat de forma “científica” (exageradaaaa!) afinal eu trabalho com isso. Mas sabe o que é bacana?  Você consegue participar da rotina de ídolos distantes como a Madonna, saber os bastidores da vida de um super DJ como Calvin Harris, ver os exercícios da Camila Guper e largar a bolacha recheada de vez! Passear pelo Projac com a Bruna Marquezina, ver as badalações com o Hugo Gloss, acompanhar as semanas de Moda (em tempo real sempre!) com a Camila Coutinho, viajar o Brasil com a Bel pesce, dar risadas com o Gabriel Gontijo,  Mica Rocha e a Miá Mello. Esse negócio de vida real, é revelador, porque tem gente que é o máximo no Instagram, porém no snapchat se revela um chato de galocha. Tem gente que você nem era assim tão fã, que se revela uma pessoa leve, divertida. Informação rápida, perecível e ao vivo! Essa é a pegada da Rede Social do momento. Outra coisa bacana do aplicativo, é que ele diz quem visualizou suas fotos e vídeos, além de informar quem deu print na tela. Eu estou no Snap há pouco tempo, me apaixonei pelo app, já tive ótimos resultados com meus parceiros de blog, e acredito que o boom do fantasminha está só começando.

Quer aprender a usar o snapchat? Quer aprender as manhas dessa Rede Social frenética? Acesse (aqui) o site TECH TUDO, fez tutoriais ensinando, com fotos e vídeos. Pega aquele priminho antenado, e pede para ele te dar uma força, no início parece complexo, mas depois que você pega a manha, fica muito fácil.

Bjo bjo bjo!



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

EMPREENDA: CONHEÇA BEL PESCE E APAIXONE-SE!

5 de outubro de 2015

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

Eu já tinha ouvido falar da Menina do Vale, superficialmente, sabia que ela tinha “se dado bem” no Vale do Silício, na Califórnia, lugar onde ficam as maiores empresas de tecnologia do mundo como: Apple, Microsoft, Google, e tantas outras. Já tinha segurado o livro A menina do Vale na mão, umas 4 vezes, mas acabei optando por outros, até que conheci a Bel Pesce. 
Assistimos uma palestra dela (eu e meu marido), e simplesmente nos apaixonamos! Juro, que nem fiquei com ciúme (taurina é doente de ciúme, gente!) mas é impossível não se apaixonar. 
Aos 17 anos a Bel descobriu o MIT uma Universidade disputadíssima nos Estados Unidos. Neste momento, ela estudava para o vestibular do ITA aqui no Brasil, que quem conhece, sabe que é um dos mais difíceis vestibulares do país. 
Bel é paulistana, de uma família à época, classe média baixa, que sempre foi extremamente curiosa, que amava desmontar as coisas, observar o mundo à sua volta, ler, e tinha sonhos de trabalhar com Tecnologia, Engenharia, Matemática, ou algo nesse sentido. 
Quando a Bel descobriu o MIT, o vestibular (que acontece em vários processos, nos Estados Unidos) já estava em andamento. Ela já tinha perdido alguns prazos e não tinha como pagar o curso/moradia, que custava cerca de U$80.000 (oitenta mil dólares) por ano. 
Mesmo assim, ela começou a pesquisar o processo, correu atrás dos pré-requisitos que estavam teoricamente perdidos, foi atrás de estágio, trabalho, “bicos”, e tudo o que pudesse ajudar a tornar seu sonho, uma realidade. 
Enfim, Bel entrou no MIT, viajou para os Estados Unidos, com metade da metade do dinheiro para pagar o primeiro semestre. Mesmo assim, ela acreditou em seu sonho, se matriculou em todas as matérias possíveis, foi atrás de trabalho, estágios remunerados e tudo o que pudesse lhe render o dinheiro para pagar o curso.
Bel conseguiu dentre outras coisas, trabalhar na Microsoft, pagar seu curso e se formar em: Matemática, Economia, Engenharia Elétrica, Ciência da Computação, Administração, e mais alguma coisa, que eu nem sei dizer… (Muuuito impressionante!)
Além de tudo isso, ela fez amizades incríveis, foi sócia em uma start up, e nesse meio tempo, escreveu o livro A MENINA DO VALE, que despretensiosamente, ela postou em seu site em português, que quase ninguém conhecia. 
Em 3 meses, o livro atingiu a marca de 1.000.000 de downloads! Sim, um milhão! E Bel percebeu que tinha alguma coisa, verdadeiramente boa ali. 
Hoje ela tem 27 anos, tantos projetos simultâneos, que a pergunta que me fiz, foi: “Será que ela dorme???” E tudo isso está a nossa inteira disposição, no site www.belpesce.com.br


Depois da palestra, que assisti na Feira do Empreendedor aqui em Cuiabá, descobri que palestras são parte da rotina de Bel Pesce, que está iniciando o 2º ano do TOUR DA BEL, em que visita todas as capitais brasileiras, com palestras (pasmem) gratuitas! 
Ela estará em Cuiabrasa no próximo dia 09/10 sexta-feira, e claro, eu estarei lá! Se você quiser ver a agenda do Tour da Bel, ou se inscrever, acesse (aqui). 
No site dela tem taaanta coisa interessante, a maior parte gratuita, que eu e a minha filha passamos um domingo inteiro, esmiuçando tudo! Hoje, eu instituí aqui em casa, os 15 minutinhos de Bel, em que lemos alguma coisa, acessamos os cursos online da sua escola virtual, a FAZ INOVA, assistimos palestras, lemos o blog, ou as pérolas do CADERNINHO DA BEL. 
O lema de vida da Bel Pesce, é que TODOS podem empreender! Todos podem desenvolver um talento, todos podem criar uma trajetória de sucesso, basta arregaçar as mangas, e correr atrás! Entrem no site, assistam as palestras, contagiem-se, apaixonem-se, inspirem-se!
Bjo bjo bjo!


VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

INSTAGRAM

Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
This error message is only visible to WordPress admins

There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.

@MAYSALEAO