O INTERCÂMBIO COMO IMPULSIONADOR

21 de agosto de 2017

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

O intercâmbio como impulsionador de vida, de carreira, de visão de mundo! A mocinha da foto acima, sou eu, há 21 anos atrás, em 1996… Hoje que sou mãe, e paro para pensar, vejo o quanto meus pais foram corajosos, em enviar sua caçulinha, aos 15 anos, para morar na Califórnia, em uma época em que a comunicação era muito mais difícil. Não existia wifi, nem whatsapp, nem skype… As ligações telefônicas eram caríssimas, e quase ninguém tinha celular. Mesmo assim, eles tiveram coragem, confiaram na empresa de intercâmbio, na educação que me deram, e me permitiram viver uma experiência que com certeza mudou a minha vida.

Coloquei este post em DICAS DE VIAGEM, mas está mais para Dicas de Vida.  Eu posso dizer por experiência própria, que aprendi mais do que cantar as músicas dos meus astros favoritos, pois o intercâmbio me proporcionou a capacidade de me comunicar com o mundo. Eu fiz intercâmbio em High School, com 15 anos. Morei em uma cidade na Grande Los Angeles, chamada, Manhattan Beach, e por 6 meses, me senti a verdadeira California Girl. Cheguei aos Estados Unidos com muitas expectativas, e uma bagagem super basiquinha de inglês. Morei em casa de família, estudei em uma escola pública americana, e voltei para casa, com uma bagagem transformadora!

alunas de 20 anos depois na, Mira Costa High school

Agora é chegada a minha vez, como mãe, de decidir o intercâmbio da minha adolescente, e ela, cabeça feita, quer muito viver essa experiência! Para minha alegria, amanhã, inaugura uma loja EXPERIMENTO Intercâmbio Cultural em Cuiabrasa, e sem dúvidas, é muito mais fácil, resolver as coisas face a face. A Experimento tem mais de 50 anos de mercado, e com certeza a Dudinha, já iria ser uma “experimenter” (apelido carinhoso dos intercambistas da experimento).

QUE TIPOS DE INTERCÂMBIO EXISTEM: Existem vários tipos de programas, que variam de  semanas a anos, no caso de universidades, por exemplo! Eu fiz um intercâmbio de 6 meses, no ensino médio americano, e não perdi o ano aqui no Brasil (viu mamães apegadas, nem adianta dizer que vai atrasar a escola…). Quando a pessoa vai através de uma empresa regulamentada, faz o processo com toda assessoria, documentação adequada, consegue com isso, o melhor aproveitamento.

Existem cursos de imersão, com foco em negócios, ou acadêmico (para quem deseja lecionar), existe também o programa Work and Travel, Au Pair, que você pode trabalhar e estudar. Não se limita apenas a países de língua inglesa, tem intercâmbio em Tóquio, por exemplo, se o seu sonho (ou necessidade) for aprender japonês!

IDADES: Normalmente a idade mínima e máxima varia, de acordo com o tipo de intercâmbio que você pretende fazer. Para High School por exemplo, a idade varia entre 15 e 18 anos, é necessário que a pessoa esteja cursando o Ensino Médio aqui no Brasil. Para cursos de imersão, a idade geralmente é à partir de 16 anos, sem limite máximo.

Um Conselho de Amiga: É melhor que seu filho vá no 1º ou 2º ano do Ensino Médio, se ele for fazer High School, porque assim, não atrapalha o ritmo do 3º ano, que é todo voltado ao ENEM e vestibulares.

Outra coisa interessante, é a possibilidade de parcelamento em até 12x sem juros, assessoria na aquisição de passagens aéreas, assistência de viagem, cartão pré pago, para facilitar o envio de dinheiro pelos pais, dentre outros serviços, que só visitando uma loja EXPERIMENTO, para entender.

ACOMODAÇÕES: Existem as mais variadas possibilidades, para High School, geralmente é casa de família, que normalmente é escolhida de acordo com o perfil do formulário que o estudante preencheu. Normalmente em casa de família, o estudante tem hospedagem, café da manhã e jantar, pois o almoço acontece na escola, geralmente é pago, por isso é bom calcular um orçamento básico para o período do intercâmbio. Existem dormitórios, repúblicas geridas muitas vezes por casais sem filhos, ou que os filhos já não moram mais em casa. Existe a possibilidade de se hospedar em Campus universitário, na própria escola de inglês, ou até em hotel. Tudo vai depender da idade e do tipo de intercâmbio que se pretende fazer.

LUGARES: São mais de 20 de países, inclusive lugares inusitados, com programas humanitários por exemplo.

  • Língua inglesa: Nova Iorque, Los Angeles, San Diego, San Francisco, Boston, Miami, Fort Lauderdale (EUA), Toronto (Canadá), Vancouver (Canadá), Londres (Inglaterra), Auckland (Nova Zelândia), Sydney (Austrália), Cidade do Cabo (Africa do Sul)
  • Espanhol: Madri (Espanha), Barcelona (Espanha), Riviera Maya (México), Santiago (Chile), Buenos Aires (Argentina).
  • Japonês: Tóquio (Japão).

TEMPO PARA APRENDER A FALAR: É claro que isso varia muito de pessoa para pessoa, também do comprometimento, porque se você for fazer intercâmbio, e resolver andar só com brasileiros, a chance de voltar sem falar, é imensa! Mas em média, 4 semanas de imersão (4 a 6 horas de aula/dia) são equivalentes a 1 ano de estudo em uma escola de idiomas no Brasil.

Experiência Pessoal: Eu morei com uma família americana, que me ajudou muito, me corrigindo, orientando. No começo, fiz amizade com brasileiros, porque estando em outro país com 15 anos, achei conforto nos conterrâneos, porém logo percebi que isso só dificultaria meu aprendizado. Me esforcei para me misturar mais, e logo tinha amigos de toda a parte do mundo, inclusive americanos… Hahaha! Eles tendem a se fechar de início, mas logo vão abrindo espaço.

Experiência Pessoal Parte 2: Outra coisa que me ajudou, foi me desligar do Brasil. Eu só ouvia música americana, assistia filmes em inglês, me matriculei em várias atividades extra-curriculares, pois assim conseguia conviver mais com os nativos da língua que eu estava aprendendo. Me inscrevi como voluntária para dar aula de Ballet para crianças, era Baby Sitter da minha “irmãzinha” americana e suas amiguinhas de 8 anos, às sextas-feiras. Quando voltei para o Brasil, aos 16 anos, fui dar aulas de inglês em uma escolha de Business English, que me ajudou ainda mais a manter a fluência na língua. Até hoje, procuro comprar livros em inglês, assistir filme com a legenda em inglês, para me lembrar da grafia e do som das palavras.

Espero ter contagiado vocês, e alerto: Não existe idade limite para fazer intercâmbio. Embora eu acredite que quanto mais nova, melhor, porque o cérebro aprende mais rápido, o impacto da língua no currículo de um profissional já inserido no mercado de trabalho, é muito expressivo! Se você é aposentada (o) e tem vontade, por que não??? É uma experiência única, que com certeza muda a sua forma de ver, e se comunicar com o mundo!

A Experimento de Cuiabá, está localizada no Shopping 3 Américas, piso térreo, telefone (65) 3627-6267, whatsapps: (65) 99639-1193, 99603-7500 ou 99645-3329.

Para ler todas as DICAS DE VIAGEM do blog, acesse (aqui).

Bjo bjo bjo!!!



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

DICAS DE LOS ANGELES: RESTAURANTE CATH EM MELROSE WEST HOLLYWOOD

18 de dezembro de 2016

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

1-catch-la_arrivals-1-1030x687

Meu amor por Los Angeles é infinito, talvez por eu ter morado lá há anosssss atrás (1996 para ser exata), ou pela mística em torno da capital do cinema mundial. Portanto falar de Los Angeles, é mais que um prazer… Estou preparando uma série de posts para vocês, e como boa taurina, começarei pelo badalado restaurante CATCH. Nascido em New York (instalado no Meatpacking District), tem endereços em Dubai e Playa del Carmen (México)  além do novo spot em um rooftop no endereço estrelado de MELROSE em West Hollywood.

Especializado em frutos do mar, o restaurante ficou conhecido pelos frequentadores famosos, pelas festas badaladas e pelo menu primoroso, e agora pelo brunch, que além de um cardápio incrível, encanta pelas paisagens que proporciona da belíssima região de West Hollywood. INSPIREM-SE:

6-tablescape-a2-1030x687 catch-brunch-los-angeles 3-catch-ceviche-1-1030x687 7-catch-la_mdr-1-1030x687 2-10oz-filet-1030x687 15-catch-la_terrace-2 14-hit-me-chocolate-cake-1-1030x824 catch-la-pdr-cocktail-style-2-1030x824 5-detox-retox-1-1030x687 catch-la-large-pdr-dinner-view-2-1030x687 catch-brunch-los-angeles catchla-1071

Pelas imagens, dá para imaginar o quanto o restaurante se encaixa no perfil artístico, badalado e inovador do Design District de Los Angeles. A vista para as montanhas de Hollywood (Hollywood Hills) e para o centro de Los Angeles (Downtown LA) também são grandes atrativos do CATH. Há também grandes chances de encontrar-se com uma Kardashian ou algum outro famoso. A decoração do ambiente, a apresentação dos pratos, e o sabor, também são grandes aliados para o sucesso deste point gastronômico.

catch-rooftop-melrose-la

Estou enlouquecida para desfrutar de um brunch no Catch, já está no topo da minha lista de lugares. Em breve posto para vocês sobre Melrose, que ja inspirou um seriado de muito sucesso na década de 90, e que abriga endereços incríveis para quem ama moda, arte, música e gastronomia.

Gostou do post? Lembre-se de dar seu like no coração à direita, no fim do post. Para ler todos os posts de viagem do Blog, clique (aqui).

Eu encontrei uma CVC para chamar de minha, pois a Gelza, proprietária da loja da Av. Couto Magalhães,911, Várzea-Grande, é super viajada, sempre tem as melhores dicas, e atende por whatsapp, pessoas do Brasil todo! É só chamar (65) 99235-0410, 99287-4534 ou 99285-0252. Vale à pena cotar o pacote completo por lá e comparar, porque  a comodidade de ter alguém resolvendo todos os problemas em uma viagem, especialmente para o exterior, é o melhor investimento.

O CATH LA, está localizado em 8715, Melrose Avenue, West Hollywood, CA, 90069, reservas (aqui). 

Bjo bjo bjo!



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

INSTAGRAM

@MAYSALEAO