NEM TUDO É TÃO FÁCIL QUANTO PARECE!

24 de janeiro de 2017

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

A cada dia que passa, mais eu percebo que nem tudo é tão fácil quanto parece ser! A grama do vizinho mais verde, o passaporte mais carimbado, o salário maior, e ainda por cima, divulgado em vídeo, foto, áudio… com riqueza de detalhes! Ninguém tem tempo, ninguém senta na calçada para papear, ninguém faz café com pão de queijo para saborear na varanda, convidando vizinhos passantes a se juntar.

E quando a vida propicia “momentos de verdade”, vem a surpresa de que aquela super pessoa, que de longe a gente acha que é perfeita, está sofrendo! Geralmente sofrendo calada, ou apenas a poucos amigos… Por que será? Porque é tão difícil compartilhar as emoções nuas, sem os adornos sociais, responsáveis por nossas abundantes graminhas verdes?!

Talvez seja porque ninguém quer de fato saber! Ou porque nossas angústias se pareçam rasas, e sem razão de ser… Tudo isso junto, né?! Os mais velhos provavelmente bradarão: “Pegue uma enxada e vai carpir um quintal que passa!” Os mais jovens dirão que “a vida é curta, e a gente tem mais é que ser feliz!” Nosso consciente terá vergonha de tamanha dor… Afinal, estamos vivos, e temos obrigação de ser gratos pelo dom da vida.

A questão é que nada disso é suficiente para tirar a dor, a angústia, e o vazio, que as vezes resolvem bater a nossa porta. Aliás, arrombar! E ninguém gosta de falar sobre depressão ou crise de ansiedade, como alguns psiquiatras têm diagnosticado, mas a verdade é que todo mundo tem alguém muito próximo que já passou por isso, ou vivenciou esse martírio.

Eu tive dois episódios na vida! Simmmm, eu!!! Justo eu que sempre fui muito bem resolvida, segura, feliz, entusiasmada com a vida, sonhadora, otimista, e tudo de positivo que se pode pensar. No primeiro episódio de depressão, eu estava casada a pouco mais de 2 anos, com um filha pequena, muitas contas para pagar, e uma sobrecarga de responsabilidades que eu não estava acostumada.

Sendo bem transparente e direta, tinha vontade de morrer… É chocante de ouvir, mas a moleza, que virou tristeza, se transformou em angústia, até que um dia tomou proporções sufocantes. Foi difícil admitir, pior ainda criar coragem de pedir ajuda… Eu me esquivava das pessoas, só queria dormir, e de preferência, não acordar mais.

Pesado isso, mas real! Consegui pedir socorro aos meus pais, que são médicos, e portanto receosos quanto ao uso de medicamentos tarja preta. Indo a uma excelente psiquiatra, comecei a tomar medicação, a qual tomei durante um ano.

Que alívio! Embora eu tivesse medo de nunca mais poder parar de tomar o remédio. Questionar minha gratidão à Deus, por ser saudável, ter uma família linda, e milhões de motivos para ser plenamente feliz.

Mas o fato é que depressão é uma doença causada por princípios químicos, que sequestram nossa capacidade de discernir de fato o que realmente importa. Muitas vezes ela é desencadeada por traumas, ou grandes mudanças que acontecem em nossas vidas.

O mais complicado é aceitar, conversar com nosso círculo afetivo, procurar um médico e se tratar.

Depois de um tratamento feito com zelo e empenho, acompanhado de terapia, e de uma vontade gigante de virar o jogo, o pesadelo parece apenas um pequeno problema, que com o tempo ficará esquecido lá atras.

Meu episódio passou!!! Hoje olhando para trás, percebo que eu mesma, muitas vezes me boicotei. Demorei a admitir, a procurar ajuda, a comunicar às pessoas que amo, e cuidar de mim, como de fato mereço.

Hoje eu sei que não tem nada a ver com fraqueza, falta de fé ou ingratidão. Realmente fiz do limão uma limonada. Descobri que precisava de qualidade de vida, deixar de ser sedentária, me alimentar de forma saudável, me aproximar mais de Deus, ler, fazer caridade, ouvir o outro, doar meu tempo…

Tantas coisas pequenas, que juntas são capazes de revolucionar a nossa existência!

Lembrando que no momento em que a doença se instala, nada disso faz o menor sentido, e um médico é ferramenta essencial para o pontapé inicial rumo à cura.

A lição que fica é de que devemos nos ouvir, nos respeitar, levar uma vida mais saudável, humana e significativa. Mais importante ainda, é entender que de perto ninguém é perfeito, linear ou normal… Se é que normal existe, né?!

Se um dia se sentir perdido, saiba que as melhores pessoas já se sentiram assim! no fundo do poço tem mola, e de lá, não há mais por onde afundar… Com Fé e ação, a subida é certa!!!

Que 2017 seja um ano de mergulhos profundos, em nossa própria existência, e na existência de Deus em nossas vidas!

Bjo bjo bjo no coração.



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

GANHAR MAIS, GASTAR MENOS E INVESTIR

10 de novembro de 2016

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

dica-de-leitura

O livro GANHAR MAIS, GASTAR MENOS, E INVESTIR, tem uma pretensão ousada: Falar de dinheiro, com mulheres. Se fossem sapatos, viagens, estudo… O que, se pararmos para pensar, está atrelado diretamente ao dinheiro. O problema é que não fomos criados para falar de dinheiro, muito menos as mulheres. Não é tema de bate-papo familiar, nem matéria escolar, muito menos algo que se converse nas rodinhas de amigas. A cultura do brasileiro, colônia de exploração, dos escândalos de desvios de verbas por políticos, acaba sedimentando o consenso de que lucro é do mal! Quem fala de dinheiro é superficial, calculista, e outras bobagens.

Nossa educação financeira precisa melhorar, e muuuuito! O que eu amei neste livro, foi a abordagem simples, prática e direta das autoras, Denise Damiani e Cynthia de Almeida. É muuuito fácil de entender, tem exemplos da vida real, tarefas pequenas e objetivos de curto, médio, e longo prazo para executarmos.

livro-ganhar-mais-gastar-menos

GANHAR MAIS! Quem não gostaria? Nesta etapa, fala-se muito de carreira, empreendedorismo, em como crescer profissionalmente, conquistar ganhos reais, planejar a carreira, aumentar o salário. Este capítulo deveria ser presente de formatura escolar, garanto que teríamos profissionais mais satisfeitos e bem sucedidos.

GASTAR MENOS! É um problema! Porque somos estimulados o tempo todo a ter. Com a informação cada vez mais acessível, a industria cada vez mais evoluída, as redes sociais, a cada dia, tomando mais conta da nossa vida. Como não gastar? Eu mesma, sou uma grande propagadora de produtos desejáveis. Mas que fique claro: Isso não é errado! Vender não é coisa de gente do mal. Um comerciante visar lucro, é a coisa mais sensata que pode acontecer, afinal, ele reverte esse lucro ao mercado, consumindo, girando a roda, gerando empregos, pagando impostos.

Errado é se endividar! Gastar além do que pode, colocar a corda no pescoço, se afundar em juros, dívidas com o cartão de crédito, cheque especial, boletos vencidos. Essa relação ruim com o dinheiro, acaba extinguindo a paz de uma pessoa. Neste capítulo, as autoras ensinam a fazer planilhas, estimar gastos, projetar o futuro. Gastar de forma consciente e inteligente, é uma delícia!

INVESTIR! Se não falamos de dinheiro, não somos orientados especificamente por nossos pais ou professores, como saberíamos investir? E mais, quem tem dinheiro suficiente para isso? Pois o livro ensina, de forma clara, objetiva, sobre como e em que investir.

É claro que em alguns momentos, percebemos que a saúde financeira de Denise, é mais do que excelente, e alguns objetivos acabam parecendo utopias. Mas o fato é que se você puder interpretar as tarefas, dentro da sua realidade. Aplicar os conceitos de ganhar mais e gastar menos na sua vida, você em longo prazo, chegará no patamar confortável de investir substancialmente.

Para terminar, a parte em que ela discorre sobre mesada, e educação financeira dos filhos, é incrível!

Motivos não faltam para comprar o livro, ler, reler, riscar com marca texto e deixar na cabeceira da cama. Daqui um tempo, podemos falar sobre como nossa vida financeira melhorou. Que tal?

Gostaram do post? Lembrem-se de deixar um like no coraçãozinho do lado direito inferior da sua tela, comentem, sem vocês, esse espaço não existe!

Eu comprei o meu livro na Livraria Janina aqui em Cuiabá, mas com certeza vocês encontram no Amazon e nas melhores livrarias do país. 

Bjo bjo bjo! 



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

EMPREENDA: COMO FAZER UM BLOG?

19 de maio de 2016

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+Email

 

Como fazer um blog, e ganhar dinheiro com ele? Como conseguir clientes para um blog? Como fazer um blog ficar conhecido? Como encontrar assuntos para um blog? Que plataforma usar? Nossaaa, quantas perguntas! O fato é que há 7 anos, desde que comecei o ofício de blogueira, eu venho recebendo essas e outras perguntas, bem complexas e particulares, para serem respondidas em um e-mail ou comentário de Rede Social.

Então partindo da premissa que blogar seja compartilhar conteúdo, em sua mais pura essência, eu resolvi compilar dicas e aprendizados que fui adquirindo com o passar destes anos, para montar esse post para vocês. Uma pena que à época, ninguém havia publicado algo semelhante para facilitar a minha vida, e peço perdão a quem esse assunto não interessa, porque o post será longo. Mas posso falar? Todo mundo deveria ter um Blog! Não, eu não pirei. Não estou dizendo que você deve virar blogueira(o) profissional, o que estou dizendo é que um blog serve para organizar idéias, compartilhar Hobbies, compilar trabalhos realizados nas mais diversas profissões. É uma forma de catalogar a vida, e deixar lá, para você e quem mais quiser ler, de qualquer lugar do mundo. Monetizar através de um blog é outra estória, que também vou falar nesse post.

1) COMO FAZER UM BLOG?
Existem 2 caminhos: Você pode ler alguns posts sobre como criar um Blogspot (caso do meu blog, sim, pasmem!) ou você pode fazer um curso sobre como criar um WordPress, se encaixando no perfil: Faça você mesmo! Dá mais trabalho, porém o custo é mínimo. Se você tem zero tempo, zero aptidão, e zero paciência, você pode escolher o segundo caminho que é pagar alguém para fazer. Os custos de pagar para fazer variam muito, pois tem webdesigner que cobra R$1000 para te entregar um blog pronto, e tem empresas e designers que cobram R$10.000 para fazer o mesmo.

Entenda: Existe um trabalho de layout, que é a “cara” do Blog, o que chamamos de interface ou aparência, e existe um trabalho de programação, que envolve, funções (plugins), códigos, colocar para funcionar todas aquelas coisas lindas que nosso layout precisa ter. É importante quando você for contratar, perguntar se o serviço inclui tudo isso.

Para encontrar layouts semi-exclusivos, ou seja, feitos por um designer, com uma “carinha” bonita, mas que porém, não foi feito unicamente para você, eu indico o Creative Market, eles têm lindos layouts para blogger (ou blogspot) e para WordPress.

2) BLOGSPOT, WORDPRESS OU PLATAFORMA INDEPENDENTE? 
Eu conheço blogueiras que contrataram serviços que fizeram o blog do zero, em plataformas exclusivas. Ok, pode ser bacana ter algo que teoricamente ninguém vai poder copiar, o problema é que o dia que você não estiver mais feliz com a empresa que fez o seu blog, pode ser que nenhuma outra empresa ou programador, entenda a maluquice do seu código, e aí, você fica preso àquela determinada empresa. O blogspot é o mais fácil, se você é autodidata, e quer fazer tudo sozinho. Se você colocar no Google: Como fazer um blog no blogger? Ou Como fazer um blog blogspot? Vai encontrar vários tutoriais legais, e vai perceber que é mais fácil do que você imaginava. Se eu fiz o meu, há 7 anos atrás, quando entendia zero desse assunto, você consegue! Porém, te digo uma coisa, exatamente por ser “fácil”, ele é bem limitado, a caixa de comentários não funciona direito, e você estará fadado ao arroz com feijão. Quero deixar claro que, às vezes é melhor começar com arroz com feijão, aprender, evoluir, testar se vai dar certo, para só então comprar o caviar, entende? Já o WordPress, é a plataforma queridinha das queridinhas! Praticamente todos os blogs reconhecidos nacionalmente e mundialmente estão nela. Simplesmente porque o WordPress é uma plataforma de código aberto, onde programadores do mundo todo podem contribuir, “inventando” funcionalidades, acrescentando novidades, inclusive elementos de SEO (que estimulam sua página a ser encontrada pelos motores de busca/Google) porém, é praticamente impossível um leigo fazer um blog no WordPress funcionar sozinho. Depois de muito resistir, este ano vou migrar (já migrei) o Mala com Rodinha para o WordPress, o que me implica estudar insanamente a plataforma (sou dessas!).

3) BLOGAR SOBRE O QUÊ?
É nessa perguntinha inocente que mora a chave de tudo! Você deve blogar sobre um assunto que realmente entenda, ou fazer um blog do tipo: Aprendendo a cozinhar, onde você vai narrar a incrível aventura de um zero na cozinha, se tornar chef! As pessoas vão admirar a sua honestidade, rir com seus erros, aprender com seus acertos, e viver esta saga junto com você. Tem um filme interessantíssimo chamado Julie & Julia, que conta uma estória assim. O que não dá é você querer se tornar uma blogueira de Moda, sendo que entende patavinas do assunto. Ou ser blogueira Fitness, sem praticar exercícios… Gente mediana, para não dizer medíocre, é o que mais tem por aí. Deixando claro que não estou falando sobre ser linda, rica ou qualquer coisa do gênero. Eu não sou nenhum modelo de beleza, e sorry, vivo muito bem, porém ainda não fiquei rica, e estou aqui, sendo blogueira de estilo de vida, falando de viagens, moda, etc. O fato é que minha formação acadêmica é Moda, sou viajante de carteirinha, e fui aprendendo a compartilhar isso ao longo dos tempos. Comecei o blog sem a pretensão de ganhar dinheiro, fui escrevendo, as pessoas foram gostando, e os parceiros foram aparecendo. Portanto escreva sobre decoração, jardinagem, medicina, artesanato, maquiagem, livros, filmes… Desde que este assunto lhe seja natural, algo que você discorra com paixão e facilidade.

4) COMO CONSEGUIR PARCEIROS?
Antes de tudo, comece a blogar! Crie uma audiência, ganhe experiência, avalie seu engajamento (leia-se conexão com as pessoas), para só então ir atrás de parcerias. A maior parte das pessoas faz o processo contrário. Vejo mães gastando rios de dinheiro, comprando blogs para seus filhos, fazendo grandes festas de lançamento, prospectando parceiros, sem saber se eles estão prontos para isso, se vão dar resultado. Já teve blogueira que eu conheci proximamente, que gastou fortuna para tornar seu blog conhecido da noite para o dia, e que hoje, não existe mais (na blogosfera). Não é assim que seu blog vai dar resultado, e no começo você pode atrair clientes com uma plataforma bonita, atrair leitores com um investimento massivo em divulgação, mas se você não tiver verdade e aptidão, os parceiros irão desistir, os contratos irão desaparecer, os leitores vão cansar, você vai descobrir que não era aquela oitava maravilha do mundo que você imaginava, e sua carreira vai ser luminosa e rápida como uma estrela cadente. Portanto comece, faça com amor, construa uma audiência, e só então aceite clientes.

5) PROSPECTAR OU ESPERAR OS PARCEIROS?
Faça um bom trabalho e as empresas irão te procurar! Todos os meus parceiros até hoje me procuraram. Todos eram meus leitores, ou foram indicados por leitores, e chegaram até mim, porque o burburinho entorno do meu trabalho foi bom. Grande parte deles está comigo há mais de 3 anos, com contratos que renovamos a cada 6 meses. Eu sou apaixonada por meus parceiros, cuido dos negócios deles, converso, procuro sempre dar boas idéias, vou sempre além da minha “obrigação” de postar. Mas, se for o caso, quando você já estiver segura(o) de que seu blog dará resultado, ligue nas empresas que almeja ter parceria, peça o contato do responsável pelo Marketing e envie seu Media Kit, solicitando uma reunião.

6) COMO FAZER UM MÍDIA ou MEDIA KIT?
O Mídia Kit é o seu portfólio, ele apresenta você, o seu blog, explica assuntos que você aborda, fala sobre seus números nas Redes Sociais e no próprio Blog. Você pode colocar depoimento de clientes, históricos, e tudo que enriqueça a sua carreira. Nele você pode ter preços de postagens avulsas nas Redes Sociais e no blog, além de planos de parcerias, por 4 meses por exemplo, dando descontos para os clientes, oferecendo hot banner, valor por presenças em eventos, etc. É um portfolio e tabela de preço, falando de forma simples e direta, geralmente feito no power point, ou word e salvo em Pdf.

7) COMO ME TORNAR CONHECIDO:
Faça parceria com outros bloggers, aposte nas Redes Sociais, implemente técnicas de SEO, invista em Adwords (se puder), estude muito. Seja assíduo com os posts, sempre atualize seu blog, jamais pratique o “Ctrl C Ctrl V”, o google sabe quem copia e cola conteúdo, Tenha uma escrita de qualidade, use fotos bem produzidas, hoje um bom smartphone pode fazer milagres, mas assim que puder, contrate um fotógrafo. Responda as pessoas, seja gentil no offline também. Aposte no Facebook, Youtube, Instagram, Snapchat, Pinterest, Tumblr, Twitter… Aprenda sobre Redes Sociais, e jamais minta para si mesmo, copiando alguém ou escrevendo sobre coisas que não acelerem seu coração. Aposte em Vídeos, porque Vlogs são a grande febre do momento.

Bem, basicamente é isso! Esse assunto rende um livro cheio de páginas recheadas de dicas e aprendizados. Quem sabe um dia! Espero ter ajudado, e quero feedbacks.

Sucesso na empreitada! Blogar dá trabalho, mas é maravilhoso!

Bjo bjo bjo!



VOCÊ PODERÁ GOSTAR…

INSTAGRAM

@MAYSALEAO